Desde o início da pandemia do Corona Vírus e suas devastadoras consequências inúmeros pesquisadores e farmacêuticas começaram grandes estudos direcionados a fabricação de uma vacina eficiente contra esse vírus tão mortal a sociedade.

Foram criadas cerca de 48 vacinas experimentais contra a Covid-19 que foram submetidas a testes clínicos para testar sua eficácia e segurança. Dentre essas 48 apenas 11 entraram na fase 3, que é a última antes da homologação pelas autoridades.

Algumas das vacinas mais conhecidas e com maior utilização pelo mundo são:

Pfizer

Vacina do grupo farmacêutico americano com sociedade alemã BioNTech passou pelas três fases apresentando excelentes resultados. A partir da finalização das três fases a Pfizer apresentou uma eficácia de 95% nos participantes e iniciou sua imunização em larga escala nos Estados Unidos e Europa.

Moderna

Outra vacina de farmacêutica americana de biotecnologia apresentou uma eficácia de 94,5% e também é uma das utilizadas no processo de imunização dos Estados Unidos e Europa que já possuem uma boa parte da população imunizada.

Sinovac

Esse imunizante está sendo preparado no Brasil pela fabricante chinesa Sinovac em parceria com o instituto Butantan. A CoronaVac é uma das vacinas que foi liberada para uso emergencial no Brasil e na China com a vacinação na China que teve início em dezembro de 2020.

A eficácia da CoronaVac é de 50,38% em eficácia global, 78% em casos leves e 100% em casos graves e moderados.

AstraZaneca

Grupo Anglo-Sueco juntamente com a Universidade de Oxford desenvolveram o imunizante com um vetor viral adenovírus. A eficácia da vacina é de 70% com uma variação a depender das doses aplicadas. No Brasil a AstraZaneca é uma das vacinas utilizadas juntamente com a CoronaVac e vem apresentando ótimos resultados.

Sputinik V

Vacina desenvolvida pelo Centro de Pesquisa em Epidemiologia Gamaleya com parceria do ministério russo esse imunizante utiliza dois vetores virais de adenovírus. Segundo os russos e os testes feitos por eles a Sputinik V apresenta eficácia de 92%.

Essa será um dos imunizantes a entrar no plano de vacinação do Brasil onde alguns contratos de compra já foram assinados e a previsão de entrega das vacinas esta para abril de 2021, dependendo apenas da liberação da Anvisa para iniciar a vacinação.

No Brasil a vacinação vem andando ainda em passos lentos com apenas uma pequena parcela da população vacinada. O plano de vacinação foi dividido em fases e ainda se encontra na primeira fase com foco em profissionais de saúde em linha de frente e idosos. Algumas localidades apresentam um maior avanço na vacinação em comparação com outras, mas os números ainda são muito pequenos. É necessário que a vacinação seja intensificada e que o maior número de pessoas se vacine para assim conseguir uma boa imunização e a vida voltar ao normal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *